sexta-feira, 20 de abril de 2012

O Ninho da Águia

Kehlsteinhaus, ou Ninho da Águia, é uma construção feita pelos nazistas para servir de casa de chá para os ilustres visitantes do Bergohf, a casa de campo de Hitler, nas montanhas de Obersalzberg, próximo a cidade de Berchtesgaden, no estado da Baviera. O projeto começou em abr./1937 e tratava-se de uma obra colossal, digna da grandiosidade do 3º Reich. Martim Bormann (vide bio aqui), o secretário do Führer, que obviamente não era arquiteto, estava à frente da administração de tudo, pois tinha um desejo importante a atingir - presentear Adolf Hitler pelo seu aniversário de 50 anos, em abr./1939. Um ato de bajulação, o que, aliás, lhe era bastante peculiar.
A construção da casa, no ponto mais alto da montanha, exigia uma estrada íngreme de acesso com cinco túneis e um elevador de 400 pés (122 mil metros) de altura cravado na pedra. Mais de três mil operários trabalharam, dia e noite, com sol ou chuva, no inverno ou verão, sob as truculentas ordens de Bormann, durante treze meses, para concluir o ambicioso projeto. Não se tratou de trabalho escravo porque os operários recebiam regularmente seus bons pagamentos, contudo era um serviço altamente arriscado. Os andaimes ficavam perigosamente balançando acima de dois mil pés (610 mil metros) de altura. Além disso os materiais eram levados para o alto por um sistema de cabos que nem sempre era eficiente e, neste caso, eram substituídos pela força humana, filas de trabalhadores com até 50 kg carregados nas costas. Doze homens morreram durante a construção. No verão de 1938 o projeto foi concluído muito antes da data prevista.
De certo não era o local onde Hitler ficaria instalado quando estivesse em Berchtesgaden; sua casa, o Bergohf,  ficava mais abaixo. Mesmo assim o presente pelo seu aniversário não deve ter-lhe agradado, dado que, em suas raras visitas ao local, ele considerava a estrada estreita e os túneis escuros demais. O elevador deixava-lhe desconfortável haja visto que sofria de claustrofobia e medo de altura. Sua amante, Eva Braun, simpatizava muito mais com o local, pois dispendia longas horas lá na companhia de amigos e familiares.
Em jun./1944 a irmã mais nova de Eva, Margaret "Gretl" Braun (1915-1987), casou-se com o Tenente-general-SS Hermann Fegelein (vide bio aqui) e a pomposa cerimônia, repleta de ilustres convidados, foi realizada no grande salão de conferências do Ninho da Águia. É interessante frisar que este mesmo oficial-SS, menos de um ano depois, nos dias finais da queda de Berlim, foi encontrado bêbado em seu apartamento, em trajes civis, acompanhado de outra mulher na cama e com um passaporte suíço. Por ordens do ditador foi executado sem piedade por deserção apesar dos pedidos de clemência de Eva. Gretl estava grávida e sua filha nasceu órfã de pai no mês seguinte.
Em abr./1945 quando a RAF bombardeou o complexo de construções ao redor do Bergohf, parece ter poupado o Ninho da Águia. Hoje a casa ainda existe e abriga um luxuoso restaurante, ponto turístico famoso da região, repleto de pratos típicos bávaros.




2 comentários:

  1. em testemunho um soldado aliado disse que no minho existia varios tipos de vinhos roubados na epoca

    ResponderExcluir
  2. A Alemanha tecnicamente ganhou a guerra da União Sovietica.

    ResponderExcluir